Quarta, 21 de Novembro de 2018
E-Mail Senha  
   
 » La Salle Toledo Educação Infantil - Feira do Verde 2012
 » Saúde Queime calorias com exercícios perto da sua casa
 » Anesteziando Ensaio arrasador de Carin Aline Freitag. Veja!!
 » TOP 10 Veja os 10 mais do Anestezia.com!!
 » Tecnologia Nova expansão de World of Warcraft chega hoje com preços a partir de R$80
 » Esportes Fique por dentro do Mundo do Esporte!
 
   
 
 » Cadastre-se
 » Quem Somos
 » Portfólio
 » Contato
 » Webmail
 » Publicidade
 » Administração

 
   19.06.2018

Voltar

     
     
 

Tite vai além da tática e vira espécie de psicólogo para jogadores

 
     
 

Ser unanimidade no Brasil é praticamente impossível para um técnico de futebol, porém, Adenor Bacchi, mais conhecido como Tite, conseguiu passar pelo crivo de parte esmagadora dos apaixonados pelo esporte mais popular do planeta. A quase aprovação geral, no entanto, não limitou o trabalho do treinador da Seleção Brasileira, que vai muito além da parte tática e aborda também o lado mental de seus atletas, fato reconhecido por Philippe Coutinho nesta terça-feira.

A estreia frustrante do Brasil na Copa do Mundo pode ter desanimado muitos dos torcedores, mas não deve se tornar um problema para o elenco. Há quem duvide do controle emocional da Seleção Brasileira após o empate com a Suíça, já que o time canarinho chega como o grande favorito para o título mundial, porém, episódios semelhantes aos da Copa passada, em que Thiago Silva ficou marcado pelo seu choro copioso antes da disputa de pênaltis contra o Chile, parecem estar longe de se repetirem.


"O professor [Tite] conversa com a gente nas reuniões, ele é como se fosse um psicólogo. Ele conseguiu colocar isso na nossa cabeça, de estar mentalmente forte. É uma coisa muito importante, acho que a gente tem que continuar assim. Esse é o segredo, a chave. Vamos enfrentar pedreiras, o próximo jogo já é uma delas e temos que estar mentalmente fortes", disse Coutinho, se referindo ao duelo com a Costa Rica, marcado para a próxima sexta-feira, em São Petersburgo.

Diferentemente das últimas edições de Mundial, desta vez a Seleção Brasileira optou por não ficar reclusa durante toda a sua campanha. Jogadores e comissão técnica, embora estejam hospedados em uma ala exclusiva de um resort em Sochi, não estão proibidos de frequentarem as áreas comum do hotel e socializar com outros hóspedes.

Outro ponto importante é a presença da família dos atletas em Sochi, base da Seleção Brasileira nesta primeira fase. Jogadores estão permitidos a receberem as pessoas com quem têm mais proximidade no hotel ou então sair pela cidade nos dias de folga.

"Ter esse contato com a família é muito importante para a gente, estar ao lado das pessoas que nos fortalecem, que estão sempre ali com a gente. Foi só um contato que tive com eles ontem na folga, hoje aqui depois do treino, só recebendo força positiva, com a cabeça boa. Isso passa tranquilidade para nós também', completou Coutinho.

A Seleção Brasileira volta a trabalhar nesta quarta-feira, dia do último treino da equipe antes da viajem para São Petersburgo, local da partida contra a Costa Rica, marcada para a próxima sexta-feira, às 9h (de Brasília).

Gazeta Esportiva

 
     
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Copyright Anestezia.com - Since 2002 - Melhor visualizado em 1024 x 768